Referenciação e marcas de conhecimento partilhado

Autores

  • Mônica Magalhães Cavalcante
  • Leonor Werneck dos Santos

Palavras-chave:

Leitura, Conhecimento partilhado, Referenciação

Resumo

Pretendemos, com este ensaio, demonstrar, em gêneros de três domínios discursivos distintos, como os interlocutores recorrem mais, ou menos, a conhecimentos prévios, ainda que apenas supostamente compartilhados, para reelaborar os referentes e os sentidos do texto. Nossa análise incidirá sobre as diversas recategorizações de objetos de discurso, por parte do leitor, em dêiticos, introduções referenciais e anáforas, diretas e indiretas. Assumimos o pressuposto de Apothéloz e Pekarek-Dohler (2003), já reconhecido em trabalhos anteriores (CAVALCANTE, 2011), de que o referente não se introduz e nem sempre se mantém no texto somente pela explicitação de expressões referenciais. Com isso, refletiremos sobre como a reconstrução desses referentes não homologados na superfície do texto se confirma pela recorrência a mecanismos inferenciais mais complexos e sempre se orienta por trilhas estruturais (LIMA, 2003, LEITE, 2007). 

Biografia do Autor

Mônica Magalhães Cavalcante

Professora Associada da Universidade Federal do Ceará – UFC. Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE.

Leonor Werneck dos Santos

Professora Associada da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ. Doutora em Letras Vernáculas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ.

Downloads

Edição

Seção

Artigos de pesquisa