CADEIA DE VALOR E VANTAGENS COLABORATIVAS: ESTUDO EM UM PROCESSO DE IMPORTAÇÃO DE UMA CARGA CONTEINERIZADA

Autores

  • Caio de Araújo Pereira Gadelha Universidade Federal da Paraíba
  • Cláudia Fabiana Gohr Universidade Federal da Paraíba
  • Maria Silene Alexandre Leite Universidade Federal da Paraíba
  • Melca Farias Vieira

DOI:

https://doi.org/10.19177/reen.v12e3201950-74

Palavras-chave:

Cadeia de valor, Rendas relacionais, Visão baseada em recurso, Comércio marítimo.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as atividades e os recursos da cadeia de um processo de importação de uma carga conteinerizada, utilizando como suporte teórico a Cadeia de Valor, a Visão Baseada em Recursos e a Visão Relacional visando verificar se estes permitem o desenvolvimento de rendas relacionais. Para tanto, foi desenvolvido um estudo de caso cujo principal instrumento de coleta de dados foi a entrevista. Foi possível constatar que há recursos e atividades da cadeia de valor que contribuem para a geração de rendas relacionais provenientes, principalmente, da confiança e dotação de recursos complementares entre as duas empresas.

Biografia do Autor

Caio de Araújo Pereira Gadelha, Universidade Federal da Paraíba

Bacharel em Engenharia de Produção pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Mestrando em Engenharia de Produção pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Cláudia Fabiana Gohr, Universidade Federal da Paraíba

Mestre e Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina

Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção

Maria Silene Alexandre Leite, Universidade Federal da Paraíba

Doutora em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina

Docente do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da UFPB

Melca Farias Vieira

Sócia Diretora da F3 Trading Comércio Importação e Exportação Ltda 

Referências

BARALDI, E.; GRESSETVOLD, E.; HARRISON, D. Resource interaction in inter-organizational networks: Foundations, comparison, and a research agenda. Journal of Business Research, v. 65, n. 2, p. 266-276, 2012.

BARNEY, J. B. Firm Resources and Sustained Competitive AdvantageJournal of Management, 1991. Disponível em: <http://jom.sagepub.com/cgi/doi/10.1177/014920639101700108>

CAO, M.; ZHANG, Q. Supply chain collaboration: Impact on collaborative advantage and firm performance. Journal of Operations Management, v. 29, n. 3, p. 163–180, mar. 2011.

DE MARTINO, M.; CARBONE, V.; MORVILLO, A. Value creation in the port: opening the boundaries to the market. Maritime Policy and Management, v. 42, n. 7, p. 682–698, 2015.

DYER, J. H.; SINGH, H. Cooperative the Relational and Sources of Strategy Competitive Advantage. Academy of Management Review, v. 23, n. 4, p. 660–679, 1998.

FAWCETT, S. E.; FAWCETT, A. M.; MAGNAN, G. M.; MCCARTER, M. W. Why supply chain collaboration fails: the socio-structural view of resistance to relational strategies. Supply Chain Management, v. 20, n. 6 p. 648 – 663, 2015.

FEIZ ABADI, J.; CORDON, C. Developing a Framework for the Identification and Analysis of the Strategic Resources and Capabilities in Supply Chains. Operations and Supply Chain Management, v. 5, n. 2, p. 59–75, 2012.

GRETZINGER, S.; ROYER, S. Relational resources in value adding webs: the case of a Southern Danish firm cluster. European Management Journal, v. 32, p. 117-131, 2014.

GOHR, C. F. SANTOS, L. C.; BURIN, C. B.; MARQUES; M. S.; ARAI, R. M. Recursos estratégicos e vantagem competitiva: aplicação do modelo VRIO em uma organização do setor sucroalcooleiro. Revista Gestão Organizacional, v.4, n.1, p.116-139 2011.

HALLDORSSON, A.; KOTZAB, H.; MIKKOLA, J. H.; LARSEN, T. S. Complementary theories to supply chain management. Supply Chain Management: An International Journal, v. 12, n. 4, p. 284–296, 2007

HITT, M. A.; XU, K.; CARNES, C. M. Resource based theory in operations management research. Journal of Operations Management, v. 41, p. 77–94, 2016.

KEEDI, S. ABC do Comércio Exterior: abrindo as primeiras páginas. 4. ed. São Paulo: Aduaneiras, 2012.

KOTLER, P. Administração de marketing. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2000.

JARDIM, A. C.; PERES, V. N.; SANTOS CLARO, J. A. C.; VARANDAS, C. S. P.; BARROS, A. S.; SILVA, E. L. O. Cadeia de Valores: Estudo de Caso Múltiplo em Buffets infantis na Cidade de Santos (SP). Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, v. 8, n. 1, p. 85–119, 2015.

LAVIE, D. The Competitive Advantage of Interconnected Firms: Academy of Management Proceedings, v. 31, n. 3, p. 638–658, 2006.

LEWIS, M.; SLACK, N.; HOWARD, M. Competing through operations and supply. International Journal of Operations & Production Management : v. 59, p. 602–614, 2010.

MARCIANO, C.; LEITE, M. S. A.; LUCENA, A. D.; JUNIOR, T. F. G. Evoluindo Da Cadeia De Valor Para Cadeia De Suprimentos Evolving From Value Chain To Supply Chain. Revista Produção Online, v. 10, n. 4, p. 753–778, 2010.

NOVAES, A. G. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição: estratégia, operação e avaliação. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

Porter, M.E. (1985), Competitive Advantage: Creating and Sustaining Superior Performance, Free Press, New York, NY.

PORTER, M. Towards a Dynamic Theory of Strategy. Strategic Management Journal, v. Vol. 12, p. 95–117, 1991.

PRAJOGO, D. I.; MCDERMOTT, P.; GOH, M. Impact of value chain activities on quality and innovation. International Journal of Operations and Production Management, v. 28, n. 7, p. 615–635, 2008.

PRAJOGO, D. I.; OKE, A.; OLHAGER, J. Supply chain processes: Linking supply logistics integration, supply performance, lean processes and competitive performance. International Journal of Operations & Production Management, v. 36, p. 220–238, 2016.

PRIEM, R.; SWINK, M. Perspective on Supply Chain Management in. Journal of Supply Chain Management, v. 3, n. 2, p. 7–13, 2012.

RODRIGUES, F. C.; ALCANTARA, R. L. C. Visão Baseada Em Recursos E Sua Aplicação Na Gestão Da Cadeia De Suprimentos. XXXV Encontro Nacional de Engenharia de Produção. Anais...Fortaleza, CE: ABEPRO, 2015

SILVA, P. H. M; GOHR, C. F.; LEITE, M. S. A. Vantagens Competitivas de um Porto Marítimo no Nordeste: Uma Análise Segundo a Visão Baseada em Recursos. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, v. 11, n. 2, p. 108-130, 2018.

WILK, E. DE O.; FENSTERSEIFER, J. E. Use of resource-based view in industrial cluster strategic analysis. International Journal of Operations and Production Management, v. 23, n. 9, p. 995–1009, 2003.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. (2Ed.). Porto Alegre: Bookman. 2001.

Downloads

Publicado

2020-04-29

Edição

Seção

Artigos Científicos