Decomposição do Desempenho Organizacional em um Jogo de Empresas.

Autores

  • Antonio Carlos Aidar Sauaia FEA/USP/SP
  • Murilo Alvarenga Oliveira FEA/USP/SP

DOI:

https://doi.org/10.19177/reen.v4e12011158-182

Palavras-chave:

Desempenho organizacional, Componentes de variância, Jogo de empresas.

Resumo

O modelo adotado para esta pesquisa teórico-empírica inspirou-se nos estudos seminais de Schmalensee (1985) e Rumelt (1991) sobre a análise dos componentes de variância do desempenho organizacional. Foram examinados os resultados de 32 organizações que atuaram em jogos de empresas produzindo e comercializando um bem de consumo. Apesar de todas as organizações terem iniciado operações em condições econômicas idênticas, foram totalmente distintos os resultados da competição baseada em competências. Para entender tais diferenças, isolaram-se os fatores que poderiam explicar a variabilidade da taxa de retorno sobre o patrimônio líquido, adotada como variável dependente. Os dados primários foram coletados em uma universidade pública ao longo de um semestre letivo, no decorrer de oito rodadas do jogo de empresas. O resultado das análises estatísticas processadas pelo SPSS indicou que nas condições do experimento, o posicionamento estratégico das empresas explicou 16,43% da variabilidade do desempenho, enquanto a influência da indústria foi de apenas 2,11%. Tais resultados mostraram-se mais próximos aos estudos de Rumelt (1991) que aos de Schmalensee (1985). Destacam-se dois fatores combinados que explicaram parte importante do desempenho, reduzindo-se o resíduo para 45,22%. Foram eles: 28,78% (trimestre-empresa) e 5,29% (trimestre-indústria). Recomenda-se a condução de novos experimentos similares para analisar o percentual de erro não explicado pelo modelo aqui adotado, bem como para examinar diferentes setores e posicionamentos observáveis em jogos de empresas apoiados por distintos simuladores.

Biografia do Autor

Antonio Carlos Aidar Sauaia, FEA/USP/SP

Departamento de Administração - Área de Economia das Organizações Coordenador das 3 linhas de pesquisa do SIMULAB - Laboratório de Gestão

1. Simuladores organizacionais

2. Aprendizagem vivencial (ex. Jogos de empresas)

3. Estudos comparados de Economia e Estratégia

Downloads

Publicado

2011-10-21

Edição

Seção

Artigos Científicos