ADERÊNCIA ÀS ALAVANCAS DE CONTROLE ESTRATÉGICO: ESTUDO EM UMA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA BRASILEIRA

Autores

  • Hugo Alexandre Souza Ribeiro Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)
  • Fernanda Sotello Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)
  • Elói Junior Damke Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

DOI:

https://doi.org/10.19177/reen.v10e32017197-222

Palavras-chave:

Sistema de crenças, Sistema de limites, Sistema diagnóstico, Sistema interativo.

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar a aderência das alavancas de controle apresentadas por Simons (1995) em uma indústria farmacêutica brasileira. Dados levantados mediante survey junto a 118 gestores revelaram a presença equilibrada do sistema de crenças, limites, diagnóstico e interativo. Assim, para potencializar todas as alavancas, e como contribuição de natureza empírica, este trabalho sugere a revisão do planejamento estratégico e código de ética da indústria, a divulgação dos resultados empresariais obtidos e a criação de uma política de geração de ideias, com vistas a envolver os colaboradores no processo de gestão e conduzi-los ao atingimento das metas organizacionais.

Biografia do Autor

Hugo Alexandre Souza Ribeiro, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Mestrando em Tecnologias, Gestão e Sustentabilidade, Administrador com MBA em Gerenciamento de Projetos e Administração Empresarial e Financeira. Especialista em Planejamento, Gerenciamento de Projetos e Portfólios, nas áreas de construção civil, comércio varejista, agronegócios, desenvolvimento econômico, territorial, tecnológico, inovação e empreendedorismo. 

Fernanda Sotello, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Mestranda em Tecnologias, Gestão e Sustentabilidade, Administradora com MBA em Gerenciamento de Projetos pela Fundação Getúlio Vargas. Possui experiência em planejamento e gerenciamento de projetos na área de pesquisa, desenvolvimento e inovação. 

Elói Junior Damke, Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE)

Possui Doutorado em Administração pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2012), Mestrado em Administração pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2004), Especialização em Desenvolvimento Gerencial e Graduação em Administração pela UNICS (1999). Atualmente é Professor Adjunto da Unioeste - Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Professor do Mestrado em Tecnologias, Gestão e Sustentabilidade e Coordenador Geral do Nupesa - Núcleo de Pesquisa e Extensão do Centro de Ciências Sociais Aplicadas desta mesma instituição.

Referências

ALVES, A. B. Desenho e uso dos sistemas de controle gerencial e sua contribuição para a formação e implementação da estratégia organizacional. 2010. 117 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

AMORIM, B. C.; PENZ, D.; NASCIMENTO, S. do; ROSSETO, C. R. Sistema de controle orçamentário e inovação: Um estudo em empresas de base tecnológica incubadas. Espacios. Venezuela, v. 37, n. 15, p. 16, 2016.

ANTHONY, R. N. Management Planning and Control Systems: A Framework for Analysis, Boston: Harvard Business School Press, 1965.

ANTHONY, R. N.; GOVINDARAJAN, V. Sistemas de controle gerencial. São Paulo: McGraw-Hill, 2008.

BEUREN, I. M.; SANTANA, S. V.; THEIS, M. B. A inter-relação entre os sistemas de controle gerencial e as estratégias organizacionais: um estudo de caso. RACE. Joaçaba, v. 13, n. 3, p. 919-954, set./dez. 2014.

CANAN, I. Sistemas de Controle Gerencial e Contratos Psicológicos. 2013. 142 f. Tese (Doutorado em Ciências Contábeis) - Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

CANAN, I.; MARTINS, G. de A.; ODA, P. Compromissos dos Contratos Psicológicos e Uso Diagnóstico dos Sistemas de Controle Gerencial. REPeC, Brasília, v. 10, n. 2, art. 4, p. 181-195, abr./jun. 2016.

CHENHALL, R. H. Management control systems design within its organizational context: findings from contingency-based research and directions for the future. Accounting, Organizations and Society, v. 28, p. 127-168, 2003.

CHIESA, V. et al. Exploring management control in radical innovation projects. European Journal of Innovation Management, Bingley, 12(4), 416-443. 2009.

CHONG, K. M.; MAHAMA, H. The impact of interactive and diagnostic uses of budgets on team effectiveness. Management Accounting Research, 25(3), 206-222. 2014.

CRUZ, A. P. C. da. Estilo de liderança, sistema de controle gerencial e inovação tecnológica: papel dos sistemas de crenças, interativo, diagnóstico e de restrições. 2014. 170 f. Tese (Doutorado em Ciências) – Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2014.

DAMKE, E. J.; SILVA, E. D. da; WALTER, S. A. Sistemas de controle e alinhamento estratégico: proposição de indicadores. Revista Eletrônica de Estratégia & Negócios, Florianópolis, v. 4, n. 1, p. 65-87, 2011.

DAVILA, A.; FOSTER, G.; LI, M. Reasons for management control systems adoption: Insights from product development choice by early-stage entrepreneurial companies. Accounting, Organizations and Society, 34(3/4), 322-347, 2009.

DIEHL, C. A. Gestão Estratégica de Custos: identificando o alinhamento estratégico em uma empresa de segurança. Contab. Vista & Rev., Belo Horizonte, v. 17, n. 1, p. 69-97, jan./mar. 2006.

FREZATTI, F.; BIDO, D. de S.; CRUZ, A. P. C. da; MACHADO, M. J. de C. Inovação como Parte do Sistema de Controle Gerencial. In: XXXIV ENCONTRO DA ANPAD, 2010, Rio de Janeiro. Anais eletrônicos... Rio de Janeiro, ANPAD, 2012.

HEKIS, H. R. et al. A indústria farmacêutica e a importância estratégica dos propagandistas de medicamentos: estudo com colaboradores em Natal/RN. Holos. Natal, Ano 30, v. 4, 2014.

GOMES, J. S. Controle de Gestão Comportamental: Textos e Casos. São Paulo: Atlas, 2014.

BLACK, W. C.; BABIN, B. J.; ROLPH, E. A. Multivariate Data Analysis. 6ª ed. Upper Saddle River, NJ: Pearson Prentice Hall, 2006.

HENRI, J. F. Management control systems and strategy: a resource-based perspective. Accounting, Organizations and Society, n. 31, p. 529-558, 2006.

ISIDORO, C. O impacto do desenho e uso dos sistemas de controle gerencial na estratégia organizacional. 2012. 104 f. Dissertação (Mestrado em Contabilidade) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

JACOMOSSI, F. A.; SILVA, M. Z. da. Influência da incerteza ambiental na utilização de sistemas de controle gerencial em uma instituição de ensino superior. REGE - Revista de Gestão. São Paulo, v. 23, p. 75–85, 2016.

LAVARDA, C. E. F.; PEREIRA, A. M. Uso dos sistemas de controles de gestão nas diferentes fases do ciclo de vida organizacional. Revista Alcance – Eletrônica. Biguaçu, v. 19, n. 04, p. 497-518, out./dez. 2012.

LORINO, P.; TARONDEAU, J. C. De la stratégie aux Processus Stratégiques. Revue Française de Gestion. França, janvier-février, p.5-17. 1998.

MALMI, T.; GRANLUND, M. In search of management accounting theory. European Accounting Review. Brussels, v. 18, n. 3, p. 597-620, 2009.

MARGINSON, D. E. W. Management control systems and their effects on strategy formation at middle-management levels: evidence from a U.K. organization. Strategic Management Journal, Massachusetts, 23, p. 1019-1031, 2002.

MARQUEZAN, L. H. F.; DIEHL, C. A. FENKER, E. A. Relações entre o sistema de crenças e a divulgação de informações ambientais. XXI Congresso Brasileiro de Custos, Natal, Rio Grande do Norte, 2014. Anais... Rio Grande do Note: ABC, 2014. Disponível em: <https://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/view/3857/3858>. Acesso em 10 mai. 2016.

MENEZES, P. R. Validade e confiabilidade das escalas de avaliação em psiquiatria. Revista de Psiquiatria Clínica. São Paulo, v. 25, n. 5, p. 214-16, mai. 1998.

MERCHANT, K. A.; VAN DER STEDE, W. A. Management control systems: performance measurement, evaluation and incentives. Califórnia: Pearson, 2007.

MINTZBERG, H. O processo da estratégia: conceitos, contextos e casos selecionados. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MINTZBERG, H. Ascensão e queda do planejamento estratégico. Porto Alegre: Bookman. 2004.

MOREIRA, M. A.; BORGES, D. L.; SANTIAGO, A. M. Relação Entre Formação Estratégica e Sistemas de Controle Gerencial. Contabilidade, Gestão e Governança, Brasília, v. 20, n. 1, p. 133-152, jan./abr. 2017.

NISIYAMA, E. K.; OYADOMARI, J. C. T. Sistemas de controle gerencial e o processo de inovação. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 9, n. 1, p .106-125, jan./mar. 2012.

NISIYAMA, E. K.; OYADOMARI, J. C. T.; YENG-TSANG, C.; AGUIAR, A. B. de. O. O Uso dos Sistemas de Controle Gerencial e Técnicas de Gestão Operacional. BBR. Vitória, v.13, n.2, Mar- Abr. 2016, p. 57 – 83.

OYADOMARI, J. ; Tiomatsu, C. Uso do sistema de controle gerencial e desempenho: um estudo em empresas brasileiras sob a perspectiva da resources-based view. REAd, Porto Alegre, edição 69, n. 2, maio/agosto 2011, p. 298-329.

PALLANT, J. SPSS Survival Manual. Australia: Open University Press, 2007.

REVELLINO, S.; MOURITSEN, J. The multiplicity of controls and the making of innovation. European Accounting Review, Brussels, v. 18, n. 2, p. 341-369, 2009.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

RODRIGUES, E. ; SANTOS JÚNIOR, S. Conceitos de estratégia como fator para gerar vantagens competitivas. Unoesc & Ciência - ACSA, Joaçaba, v. 4, n. 2, p. 221-232, jul./dez. 2013.

SANTOS, F. de O. Avaliação do sistema de controle gerencial sob a influência de fatores contingenciais: estudo de caso em um grupo econômico. 2014. 84 f. Dissertação (Mestrado em Contabilidade e Controladoria) - Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2014.

SCHUMACKER, R. E.; LOMAX, R. G. A beginner’s guide to structural equation modeling. New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates, 2004.

GOVINDARAJAN, V.; SHANK, J. K. Strategic cost analysis. Homewood, Illinois, Richard D. Irwin Inc. 1989.

SIEGEL, S. Estatística não-paramétrica para ciências do comportamento. São Paulo: McGraw-Hill, 350 p. 1979.

SIMONS, R. How new top managers use control systems as levers of strategic renewal. Strategic Management Journal. Massachusetts, v. 15, 169-189. 1994.

SIMONS, R. Levers of Control: How managers use innovative control systems to drive strategic renewal (p. 232). Boston: Harvard Business Press. 1995.

SIMONS, R. Performance measurement and control systems for implementing strategy. New Jersey: Prentice Hall, 348 p. 2000.

SOUZA, J. C.; BRUNO-FARIA, M. de F. Processo de inovação no contexto organizacional: uma análise de facilitadores e dificultadores. Brazilian Business Review, Vitória, 10 (3), 113-136, 2013.

TABACHNICK, B. G.; FIDELL, L. S. Using multivariate analysis. Needham Heights: Allyn & Bacon, 2007.

TUOMELA, T. S. The interplay of different levers of control. Management Accounting Research, v.16, p. 293-320, 2005.

Downloads

Publicado

2018-04-11

Edição

Seção

Artigos Científicos